Compra de um imóvel – Com o que você deve se preocupar antes de assinar o contrato para não ter aborrecimentos

Toda vez que uma família resolve trocar de casa ou partir para o tão sonhado imóvel próprio, um misto de sentimentos toma de assalto a todos e nem sempre é fácil segurar o nervosismo e a sensação de insegurança. Comprar um imóvel é sempre um momento de celebração, de realização e é muito importante cercar-se de cuidados para que o sonho não se transforme num pesadelo, afinal este momento é resultado de anos de trabalho e de sacrifício pessoal. A primeira coisa que deve ser observada ao escolher a nova casa é se de fato você terá condições financeiras de comprá-la e pagá-la integralmente. Neste momento, muitas vezes o entusiasmo da família e excesso de otimismo pode conduzi-lo a um mal negócio. Faça contas, pense no pior cenário e acima…
LEIA MAIS

Terceirização: vale a pena correr este risco?

Na década de 90, impulsionadas pelas sucessivas crises econômicas e buscando reduzir custos e ganhar competitividade, muitas empresas, grandes e pequenas, nacionais e multinacionais, entraram de cabeça na onda da terceirização e acabaram por “pejotizar”, ou seja, demitiram funcionários, pediram que estes abrissem empresas e os contrataram como prestadores de serviços. Em alguns casos, praticamente todos os gestores, diretores e gerentes passaram da noite para o dia de empregados a prestadores de serviço, emitindo mensalmente suas notas-fiscais com numeração sequencial e para uma única empresa. Nada mudava, apenas a forma de receber o salário, que na verdade não era mais salário e sim honorários. Os problemas não tardaram a aparecer, na medida em que as primeiras rescisões começaram a surgir e com elas os primeiros litígios, e, sem uma regra…
LEIA MAIS
O papel do advogado na empresa

O papel do advogado na empresa

No início da minha carreira, trabalhei num departamento jurídico que atendia duas empresas de um mesmo grupo empresarial e para fazer frente à demanda de serviços jurídicos necessitava de 10 advogados e 4 secretárias que respondiam por tudo, desde o contencioso cível, tributário e trabalhista, além contencioso administrativo e o consultivo em todas as áreas. No entanto com o passar dos anos este cenário mudou muito e os departamentos jurídicos de empresas passaram por transformações. Deixaram de ser pequenos escritórios de advocacia alocados dentro de empresas. Atualmente as empresas que ainda mantém advogados em seus quadros de colaboradores, optam por profissionais com perfil generalista e com especializações em outras áreas , como controladoria e contabilidade. Quando a empresa precisa de um advogado especializado, cabe a este profissional buscá-lo no mercado…
LEIA MAIS